Por Carlos Lima

O cérebro humano é uma estrutura complexa, composto por cerca de cem mil milhões de neurónios e mais de mil biliões de ligações. Pesa aproximadamente 1.300 g, o que representa menos de 2% do peso corporal, mas recebe 25% do sangue de cada batimento cardíaco. Totalmente contido no crânio, divide-se em três partes principais: tronco cerebral, encéfalo e cerebelo; e é protegido pelas meninges e pelo líquido cefaloraquidiano.

O tronco cerebral liga o cérebro à medula espinhal. É ao nível do tronco cerebral que se dá a decussação das pirâmides, ou seja, o cruzamento das fibras nervosas, fazendo com que a parte direita do cérebro controle a parte esquerda do corpo e a parte esquerda controle a parte direita. Este cruzamento de fibras é particularmente importante quando alguma área do cérebro é lesada; por exemplo, num AVC, a tradução é feita no lado contrário do corpo. É também no tronco cerebral que se encontram os centros que controlam o batimento cardíaco, a respiração, a deglutição, o vómito, a tosse, o espirro e o soluço. O controlo dos centros vitais faz com que as agressões violentas na base do cérebro sejam habitualmente fatais.

O encéfalo divide-se diencéfalo e telencéfalo. O diencéfalo é, por sua vez, constituído pelo tálamo e pelo hipotálamo. O tálamo é uma estrutura dividida em dois lobos principais e serve como um filtro para os impulsos nervosos, orientando-os para as respectivas áreas cerebrais, ou seja, funciona como uma estação de retransmissão de informação nervosa. O hipotálamo é um órgão pequeno, mas controla grande parte das funções vitais corporais, como a temperatura, os movimentos peristálticos (movimentos intestinais), o centro da sede e da fome e saciedade, a vigília e o sono, e controla, através da hipófise, a regulação hormonal. Está associado a sentimentos de raiva, de dor e de prazer.

O telencéfalo é constituído por substância cinzenta (córtex cerebral e cobertura) e por substância branca (núcleo). A substância cinzenta encontra-se enrolada, dando ao cérebro o aspecto de uma noz. Este formato permite aumentar significativamente a área cerebral. O telencéfalo está dividido em dois hemisférios (direito e esquerdo) pela fissura longitudinal, unidos pelo corpo caloso. O corpo caloso é mais grosso nas mulheres do que nos homens: a comunicação entre o lado direito e esquerdo é mais lenta nos homens e parece justificar algumas diferenças emocionais; além disso, as mulheres utilizam mais os dois hemisférios em simultâneo. Anatomicamente, os hemisférios são diferentes. Na maior parte das pessoas, o hemisfério esquerdo é mais importante, pois controla a mão direita, a linguagem e a capacidade de raciocínio. O hemisfério direito controla a mão esquerda e está associado à sensibilidade e à imaginação.

A substância branca é constituída por axónios mielinizados, ou seja, possuem uma substância isolante mais forte, e podemos dizer que são os supercondutores, ou as auto-estradas do cérebro. Estabelecem ligações de alta velocidade entre as diversas áreas do cérebro e mesmo entre os dois hemisférios. Na esclerose múltipla, a bainha de mielina é destruída e a transmissão degrada-se, sofre várias interferências, chegando à anarquia total.

O cerebelo encontra-se atrás do cérebro e controla o corpo e as imagens que o cérebro tem do corpo, ou seja, compara a percepção do cérebro com o que se está a passar na realidade muscular. Regula a postura e o equilíbrio e torna possíveis as capacidades motoras, como a escrita ou a dança. A ataxia (descoordenação motora) tem a ver com o cerebelo e faz-se sentir do mesmo lado do corpo em que este está afectado. Grande parte das substâncias que alteram a percepção da realidade (como o álcool) afectam o cerebelo.

Apesar de apresentado de forma faseada, o cérebro funciona como um todo. A sua actividade é traduzível em electricidade e é possível ser observada no electroencefalograma.

Saúde!