Por Satoshi Kanazawa [a]

Os homens, em geral, preferem mulheres com cabelo comprido. E a maioria das mulheres jovens opta por deixar crescer o cabelo. Mais uma vez, a preferência dos homens por mulheres com cabelos compridos é a razão para a preferência das mulheres por deixar crescer o cabelo. A pergunta, então, é: por que preferem os homens mulheres com cabelo comprido?

Dado que o feto humano cresce dentro do corpo da mulher durante nove meses e, em seguida, a mãe amamenta o bebê recém-nascido ao longo dalguns anos, a saúde da mulher é crucial para o bem-estar da criança. As mulheres doentes não dão boas mães, num grau significativamente maior do que os homens doentes não dão bons pais. Assim, os homens estão interessados ​​em seleccionar mulheres saudáveis ​​para serem as mães dos seus filhos. Parte da razão por que os homens preferem as mulheres jovens, além dos seus valor reprodutivo e fertilidade mais elevados (como discuti no meu artigo anterior [2]), é que as mulheres mais jovens tendem a ser mais saudáveis, em média, do que as mulheres mais velhas.

Como podem os homens avaliar a saúde da suas potenciais parceiras? Não havia clínicas no ambiente ancestral, pelo que os homens primitivos tinham de julgar a saúde das mulheres por si mesmos. Um indicador preciso da saúde é a beleza física e esta é a razão pela qual os homens gostam de mulheres bonitas, como mencionei num artigo anterior [3]. Outro bom indicador de saúde é o cabelo. As pessoas saudáveis ​​(homens e mulheres) têm cabelo brilhante, lustroso, enquanto o cabelo da pessoas doentes perde o seu brilho. Durante a doença, o organismo precisa de sequestrar todos os nutrientes disponíveis (como o ferro e as proteínas) para combater a doença. Dado que o cabelo não é essencial à sobrevivência (em comparação com, digamos, a medula óssea), este é o primeiro lugar aonde um corpo vai buscar os nutrientes necessários. Assim, o mau estado de saúde duma pessoa manifesta-se primeiro no estado do cabelo.

Além disso, o cabelo cresce muito lentamente, cerca de quinze centímetros por ano. Isso significa que, se uma mulher tem o cabelo à altura dos ombros (sessenta centímetros de comprimento), isso indica com precisão o seu estado de saúde nos últimos quatro anos, porque, assim que o cabelo cresce, o seu dono nada pode fazer para mudar a sua aparência, mais tarde. Uma mulher pode ser saudável agora, mas, se ela estava doente nalgum momento dos últimos quatro anos, o seu cabelo comprido indicaria esse facto passado. E uma mulher nada poderia fazer, no ambiente ancestral, para fazer o seu cabelo parecer saudável e brilhante, quando ela não era saudável. É também por isso que as mulheres mais velhas tendem a manter o cabelo curto, porque elas tendem a tornar-se menos saudáveis ​​à medida que envelhecem e não querem sinais reveladores do seu estado de saúde pendurado nas suas cabeças.

Se o leitor quiser ver este processo em acção, faça uma pequena experiência. Procure uma desconhecida num lugar público (como um parque ou uma estação de metro). Observe-a por trás, sem olhar para o rosto, as mãos, as roupas, ou qualquer outra coisa, e olhe apenas para o seu cabelo. Tente adivinhar a sua idade, a partir apenas do estado do seu cabelo, nada mais. Assim que tenha um palpite quanto à idade, passe por ela, vire-se para a frente e olhe discretamente para o rosto da mulher. O leitor vai descobrir que muito raramente ficará surpreendido com a sua idade aparente, ao olhar para o rosto e o corpo inteiro, porque o estado do cabelo é geralmente um indicador muito preciso da idade. O leitor acaba de descobrir a importância do cabelo como indicador da idade, no ambiente ancestral.


Nota:

a: Este artigo foi traduzido do original [1] pelo editor chefe (n. do T.).