Por Satoshi Kanazawa [a]

Por que é que as loiras se divertem mais [2]? Porque os homens preferem as loiras. Por que é que os homens preferem as loiras? Porque eles desenvolveram, através da evolução, mecanismos psicológicos, que os predispõem a preferir mulheres com cabelo louro. Porquê?

A noção de que o cabelo loiro é o ideal feminino remonta a pelo menos meio milénio, possivelmente dois milénios. Há sinais de que as mulheres durante a época romana e no período do Renascimento pintavam o seu cabelo de loiro, muito antes da descoberta do peróxido, em 1812. As mulheres desejavam tanto ser loiras, ao longo da História, que elas conseguiram isso sem a ajuda do peróxido.

Alguns autores acreditam que os homens preferem o cabelo loiro porque as mulheres loiras tendem a ter a pele mais clara, coisa que eles também preferem. Mas isto parece ser falso. Ainda que os homens prefiram mulheres com pele clara, porque é uma indicação de maior fertilidade (a cor da pele duma mulher escurece quando ela está grávida, ou a tomar a pílula), a cor mais clara da pele está associado ao cabelo ruivo, não ao louro; porém, de acordo com um estudo, tanto os homens como as mulheres têm extrema aversão a potenciais companheiros ruivos. Acontece que os homens preferem o cabelo louro exactamente pela mesma razão por que preferem mamas grandes: ambos são indicadores precisos da idade duma mulher e, assim, do seu valor reprodutivo.

O que distingue o cabelo loiro de todas as outras cores de cabelo é que ele muda drasticamente com a idade. As raparigas com cabelo loiro claro tornam-se geralmente mulheres com cabelo castanho (embora haja algumas mulheres que conservam o seu cabelo loiro na idade adulta). Assim, se os homens preferem acasalar com as mulheres com cabelo loiro, eles estão a tentar, inconscientemente, acasalar com mulheres mais jovens (e, portanto, em média, mais saudáveis ​​e mais fecundas), com maior valor reprodutivo e fertilidade. Não é por acaso que o cabelo louro evoluiu na Escandinávia e no Norte da Europa, onde faz muito frio no Inverno. Em África, onde os nossos ancestrais passaram a maior parte da sua história evolutiva, as pessoas (homens e mulheres) andavam nuas a maior parte do tempo. Em tal ambiente, os homens conseguiam avaliar com precisão a idade duma mulher pela distribuição da gordura corporal ou pela firmeza das mamas (como eu discuti num artigo anterior [3]). Os homens de climas frios não têm essa opção, porque as mulheres (e eles também) se cobriam, em tais ambientes. Esta é, provavelmente, a razão por que o cabelo louro evoluiu em climas frios, como um meio alternativo das mulheres alardearem a sua juventude. Os homens desenvolveram, de seguida, uma predisposição para preferir acasalar com mulheres de cabelo loiro; aqueles que assim  fizeram tiveram, em média, maior sucesso reprodutivo do que aqueles que não o fizeram, porque aqueles acabaram, inconscientemente, por acasalar com as mulheres mais jovens e saudáveis, com maior valor reprodutivo e fertilidade.

Aliás, isso também sugere que o estereótipo de que as loiras são burras pode ter alguma base estatística e ser verdade (como praticamente todos os estereótipos são verdadeiros, como eu expliquei numa colecção anterior [4]). Por que é que as pessoas acreditam que as loiras são burras? Recordemos que o cérebro humano, incluindo os estereótipos que ele gera, se encontra adaptado ao ambiente ancestral (de acordo com o Princípio da Savana). Qual seria a idade média das loiras no ambiente ancestral (digamos, o Norte da Europa há 10.000 anos), na ausência de tinta para o cabelo? Cerca de quinze anos. Qual seria a idade média das morenas no mesmo ambiente? Cerca de 35. Uma mulher de quinze anos de idade é necessariamente mais ingénua e menos experiente, madura e sábia (por outras palavras, «burra») do que uma mulher de 35 anos de idade, independentemente da cor do cabelo. Não é que as louras sejam mais burras do que as mulheres morenas; é que as mulheres mais jovens são mais «burras» (menos sábias, experientes e maduras) do que as mulheres mais velhas, e o cabelo loiro é um indicador fiável de juventude.

A mesma lógica está, provavelmente, por trás do estereótipo de que as mulheres com mamas grandes são burras. No ambiente ancestral, sem cirurgia plástica ou até mesmo sutiãs, apenas as mulheres muito jovens tinham mamas grandes e firmes.


Nota:

a: Este artigo foi traduzido do original [1] pelo editor chefe (n. do T.).