Nota do editor: este artigo é um resumo de parte do artigo do Martin Smith e da Tash Shifrin, publicado no «Dream Deferred» [1]


A Coligação Nacional Aurora (Úsvit — Národní Koalice) é um partido populista de extrema direita e índole racista anticiganos e anti-imigrantes, que tem catorze dos duzentos assentos do parlamento checo (não tendo, entretanto, obtido lugares no Parlamento Europeu).

O partido foi fundado por um homem de negócios com raízes checas e japonesas, tendo por princípios básicos a democracia directa como medida anticorrupção e a expulsão dos ciganos para a Índia. O seu fundador foi entretanto expulso e fundou um novo partido, o Liberdade e Democracia Directa (Svoboda a přímá demokracie, SPD), que tem organizado manifestações contra os refugiados.

O objectivo dos deputados da Aurora é criar uma espécie de Frente Nacional francesa na Bulgária, com elementos dos populistas suíços, alemães e do próprio Partido Nacional checo (Národní strana), entretanto dissolvido pelo supremo tribunal do país em 2011. À semelhança doutros partidos racistas e fascistas europeus, a Aurora está a construir ligações a movimentos de rua nazis e racistas e a envolver cabeças-rapadas e hooligans do futebol nas suas actividades, com particular destaque para a associação ao Bloco Contra o Islão (Bloku proti Islámu, BPI) e a participação em ataques violentos por nazis mascarados contra centros sociais de esquerda.