Nota do editor: este artigo é um resumo de parte do artigo da Gwynn Guilford e do Nikhil Sonnad, publicado na «Quartz» [1]


Nem os apoiantes [2], nem o Partido Republicano [3], nem o próprio [4] sabem o que o Donald Trump quer para os Estados Unidos da América. A visão política do trumpismo é a do Stephen K. Bannon, o estratega da administração Trump.

O Steve Bannon ascendeu da sua origem na classe trabalhadora com uma passagem pela Marinha, um curso na Harvard Business School, uma carreira no Goldman Sachs e o seu próprio banco de investimento. Tornou-se, então, uma pequena voz na política de extrema direita, através dos seus documentários, cada vez mais conservadores.

A sua influência aumentou em 2010, quando passou a dirigir a Breitbart News, um sítio noticioso, onde lançou uma campanha contra os republicanos posicionados mais ao centro do espectro político e deu voz à franja mais à direita do partido, incluindo o Donald Trump. Os dois estabeleceram uma relação que culminou com a eleição do Donald Trump e a nomeação do Steve Bannon como assessor do Presidente, na Casa Branca.

É impossível saber ao certo o que o Steve Bannon fará com o poder que agora detém, mas os seus documentários e a linha editorial da Breitbart News revela uma teoria geral de como os EUA deveriam ser. Com recurso ao trabalho publicado do Steve Bannon, iremos, nas próximas partes deste artigo, construir elementos da visão dos EUA que ele espera realizar, durante a era trumpiana.