Nota do editor: este artigo é um resumo do artigo do Kabir Sehgal, publicado na «Harvard Business Review» [1]


Quando preciso de fazer alguma coisa, uso três técnicas de gestão do tempo para maximizar o tempo disponível e focar a minha atenção. Aqui estão elas:

  1. Evitar notícias — pelos meus cálculos, eu gasto cerca de duas horas por dia a consumir notícias. Embora uma democracia funcionante precise de cidadãos informados, é possível evitar as notícias (bloqueando os sítios noticiosos, desactivando as redes sociais, deixando de frequentar quiosques e tabacarias e evitando conversar sobre a actualidade) durante curtos períodos de tempo, suficientes para realizar um projecto pendente, que até pode vir a figurar nas notícias do futuro!
  2. Tornar o telemóvel menos interessante — além de desinstalar aplicações, é possível, por exemplo, tornar o ecrã a preto e branco. Menor utilização do telefone para ver as chamadas perdidas, responder a mensagens ou consultar a caixa de correio electrónico significa mais tempo e atenção na tarefa que se tem em mãos.
  3. Atrasar o correio electrónico — é possível programar o correio electrónico para entrar apenas em determinados períodos [2]; e é possível agendar o seu envio. Reduzindo a frequência de entrega, consigo evitar entrar em conversas através de correio electrónico; e não deixamos terceiros distrair-nos das tarefas que temos em mãos, com as tarefas que pretendem que façamos.

Com estas três técnicas de poupança de tempo, certamente achará imenso tempo para realizar mais um projecto importante. No final, pode voltar a ver as notícias e a usar o telemóvel, embora eu recomende que mantenha o correio electrónico atrasado, como forma de auxiliar a gestão do tempo.