Por Gustavo Martins-Coelho


Queria já ter dito o que ainda não disse.

Faz-me hoje falta, o que vou dizer amanhã.

Sei hoje que vou dizê-lo amanhã, mas, até que diga, passa demasiado tempo — e perco-me a pensar no que poderia já ter dito, se não estivesse ainda por dizer.