Por Fábio Morgado


«Meme» é uma palavra extremamente utilizada nos dias que correm, mas a origem desta palavra é grega e significa imitação. Faz sentido, porque os memes, normalmente, são imagens repetidas, com umas frases a dizer uma piada. São imensos. Os memes são uma fonte de entretenimento. Quem nunca, num tempo morto do trabalho, foi ao 9gag [1] ou até mesmo ao Facebook [2] em busca de entretenimento sob a forma de memes?

Nos primeiros tempos da internet, não havia destas coisas para rir; então, a fonte de entretenimento, no que tocava a memes, era a televisão. Mas o termo era outro: gaffe. Algumas das mais famosas são: «este estádio é muito arejado», falando do Estádio do Dragão; «o meu coração só tem uma cor: azul e branco», dita por Argel, antigo defesa do Porto e mais tarde do Benfica; ou então a frase que intitula este artigo e creio que é a usada com mais frequência mesmo nos dias de hoje: «prognósticos, só no fim do jogo».

Ora, era disso mesmo que eu queria falar hoje! Costumo muitas vezes falar do que se passou; hoje, com o jogo mais intenso e decisivo do campeonato a acontecer amanhã, irei fazer o prognóstico antes do jogo…

Muito simplesmente, o Porto ganha. Pareço um mau Benfiquista, a dizer isto, mas o que não tenho são palas nos olhos. Sempre que o assunto de embates entre Benfica e Porto vem à baila, o meu primeiro e maior argumento é: o Benfica tem um bloqueio mental no que toca ao Porto; e, obviamente, o Porto, pelo contrário, tem uma vantagem psicológica sobre os encarnados. Não sei de onde veio este bloqueio, porque existem registos com imensos anos de goleadas de mais de dez golos aplicadas pelo Benfica ao Porto, mas isto muito no início da existência do próprio campeonato português. O clube do Norte apresenta-se quase sempre rijo e motivado, como se o campeonato dependesse da vitória no dérbi; o Benfica apresenta-se sempre à defesa, como mencionei anteriormente [3], o que me faz sempre recordar a máxima que diz: a melhor defesa é um bom ataque. Por isso, o Porto ganha quase sempre todos os jogos: não tem medo de atacar, de ir para cima do adversário e essa atitude é a influência do povo nortenho, que aprecio muito: são pessoas honestas, simpáticas e confiantes.

O Porto quererá mostrar quem manda no Norte e o jogo começa antes do apito do árbitro. Um antigo guarda-redes do Sporting deu uma entrevista, há uns anos, ao jornal i, em que afirmava que o balneário, nas Antas cheirava sempre a bagaço. É um cheiro muito forte, que desestabiliza quem quer estar focado na táctica de jogo ou entrar na mentalidade do jogo. Um caso muito mais famoso foi o da galinha que apareceu do nada junto à baliza do guarda-redes Roberto, do Benfica, que era conhecido por dar os seus bons frangos. Este caso caricato foi elaborado por adeptos portistas, ao comando de alguém de alta patente do clube; e, sinceramente, antes isso que comprar árbitros…

O Benfica como joga muito à defensiva, vai encolher-se ainda mais, porque é o visitante. A única razão por que o Benfica ganhou na Luz ao Porto esta época foi uma mistura de sorte com excesso de confiança azul e branca, porque os encarnados nem estavam a jogar muito bem. Infelizmente, Bruno Lage, em princípio, não irá quebrar a hegemonia dos dragões — e prova disso foram as meias-finais da Taça da Liga, em que perdemos 3-1.

Seja quem for que ganhe o campeonato, ainda está muito longe de ser decidido. Uma máxima do futebol em todo o mundo é que se perdem campeonatos é com os pequeninos…